Bolsonaro assina decreto que proíbe saída de políticos do país e limita uso de passaporte diplomático.

A “Fake News” sobre o Decreto que Proíbe a Saída de Políticos do País

Na reta final de 2024, mais uma fake news surgiu, alegando que o presidente Jair Bolsonaro teria assinado um decreto que proíbe a saída de políticos do país e também impede a emissão de passaporte diplomático aos adversários políticos. Essa notícia também apontava para uma possível intervenção militar. Mas, será que há algum fundamento nessa informação?

Informação é Falsa

Essa “informação” sobre a saída dos políticos é totalmente falsa, e Bolsonaro não assinou nenhum decreto desse tipo. Apesar de suas opiniões polêmicas, não há nenhum projeto nesse sentido. Além disso, medidas mais drásticas precisariam passar pelo Congresso Nacional, o que não aconteceu. Portanto, as mensagens que circulam nas redes sociais e aplicativos de mensagens são infundadas.

O suposto movimento de Bolsonaro para reforçar as embaixadas estrangeiras em Brasília também é parte dessa falsa narrativa. Na realidade, recentemente, apoiadores do presidente causaram tumultos em Brasília, o que evidencia a falta de veracidade nessas mensagens.

Diário Oficial da União

A fake news ainda recomenda que as pessoas duvidosas verifiquem o Diário Oficial da União, onde supostamente estaria publicado o decreto de Bolsonaro. No entanto, essa declaração também é falsa, pois no Diário Oficial da União não consta nenhum decreto sobre o assunto.

Outra indicação de que se trata de uma notícia falsa é a má qualidade do português usado nas mensagens. Além disso, é importante lembrar que após o segundo turno das eleições presidenciais, Bolsonaro e seus seguidores questionaram o resultado das eleições, alegando fraudes. Porém, tanto o TSE quanto órgãos internacionais confirmaram a legitimidade das eleições.

Intervenção é Proibida por Lei

Desde a promulgação da Constituição de 1988, qualquer manifestação que defenda uma intervenção militar é proibida por lei. Tentativas de descaracterizar o tema mudando o termo para “intervenção federal” estão sujeitas a penalidades previstas na legislação. A democracia brasileira proíbe golpes de estado, buscando assegurar a continuidade do sistema democrático e a alternância de poder.

Dessa forma, a fake news sobre um decreto que proíbe a saída de políticos do país e a possibilidade de intervenção militar é infundada. O presidente Jair Bolsonaro permanecerá no cargo até o dia 31 de dezembro, dando lugar a um novo governo a partir do dia 1º de janeiro.

Em suma, é importante que as pessoas estejam atentas e verifiquem informações antes de compartilhá-las, evitando a disseminação de fake news. O Brasil continua seu curso democrático, cumprindo os princípios estabelecidos em sua constituição.

A propagação de notícias falsas tem se tornado mais comum com o avanço das redes sociais e aplicativos de mensagens. Por isso, a conscientização sobre a veracidade das informações é essencial para manter a integridade do processo democrático em nosso país.

Lembre-se, a informação é uma ferramenta poderosa, e devemos usá-la com responsabilidade. Juntos, podemos combater as fake news e promover uma sociedade mais informada e consciente.